Treinamentos

Competências de um Gerente de Projetos

Posted on outubro 5, 2012. Filed under: Artigos, gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, PMBoK, PMI, Project, projetos, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Competência: segundo o dicionário Houaiss “soma de conhecimentos ou de habilidades.”.

Na área de conhecimento de Gestão de Pessoas, competência é amplamente conhecida pelo conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes – também conhecido pela sigla CHA – (ou de acordo com diversas literaturas: é a capacidade de mobilizar conhecimentos, valores e decisões para agir de modo pertinente numa determinada situação.).

  1. Conhecimento está relacionado à Qualificação/Conceito;
  2. Habilidade está relacionada ao Fazer, ou seja, as Experiências daquele indivíduo;
  3. Atitude está relacionada ao Agir, ou seja, capacidade que o indivíduo possui de obter Resultados;

Peter Drucker, pai da administração moderna, disse que “somos contratados pelas competências técnicas e somos demitidos pelas nossas competências comportamentais“.

QUAIS SÃO AS COMPETÊNCIAS DE UM GERENTE DE PROJETOS?

Com o intuito de facilitar a visualização de como alcançar e desenvolver as competências necessárias para a Gestão, separei algumas competências classificando-as como “técnicas” e “não técnicas”, onde as “técnicas” podem ser alcançadas por meio de cursos e capacitações e as “não técnicas” (no inglês é conhecido como soft skill) que são inerentes ao individuo mas que podem ser desenvolvidas a partir de mudança de comportamentos. É praticamente impossível elencar todas as competências necessárias, mas abaixo listei algumas imprescindíveis:

COMPETÊNCIAS NÃO TÉCNICAS

  • Gerenciar pessoas;
  • Capacidade de motivar pessoas; Diferente de manipular ou intimidar as pessoas;
  • Capacidade de identificar falta de motivação;
  • Capacidade de passar conhecimento para as pessoas;
  • Justo e imparcial;
  • Liderança;
  • Comunicação – Oral e Escrita;
  • Postura/Presença/Visual/Referência;
  • Organização;
  • Proatividade;
  • Confiabilidade;
  • Franqueza;
  • Ética profissional;
  • Habilidade para Gestão do Tempo;
  • Estar à disposição, mas saber falar não, dosando os limites;
  • Ser objetivo;
  • Ambição/Foco no objetivo; (cuidado para não ser negativo, parecer negativo);
  • Pensamento Crítico;
  • Habilidades de colaboração – Trabalhar em equipe;
  • Persistência/Persuasão;
  • Percepção e intuição;
  • Capacidade de gerenciar o poder;
  • Prezar pelo sigilo que este poder lhe confere; Visto que se trata de um cargo de Gestão/Gerenciamento é possível que tenha acesso a informações privilegiadas, desta forma, o sigilo é essencial e altamente inerente ao cargo;
  • Capacidade de gerenciar o stress;
  • Capacidade de gerenciar mudanças;
  • Capacidade de Influenciar a organização/empresa;
  • Assumir a responsabilidade;
  • Lealdade e solidariedade;

COMPETÊNCIAS TÉCNICAS

  • MS Project/Primavera/SAP (Ferramenta de Gestão de Projetos);
  • Softwares de produtividade (Word, Excel, PowerPoint, Outlook);
  • Negociação/Argumentação;
  • Apresentação;
  • Gerenciar/Resolver conflitos; Pensando em conflitos, estes podem vir de lados diversos, seja para alcançar objetivos comuns, seja por discordância de opiniões os motivos podem ser diversos…
  • Planejamento;
  • Organização;
  • Atitude diante do risco (Antes e depois de acontecer);
  • Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Teoria);
  • Pensamento Crítico;
  • Administração;
  • Alocação de recursos;
  • Empreendedorismo;
  • Construção de equipes;

Caso queira desempenhar o papel de Gerente de Projetos com excelência, a busca pelo desenvolvimento destas e de outras competências deve ser diária, mas garanto que será altamente compensadora.

Espero que tenha ajudado.

Fábio Gomes

Anúncios
Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Instalei o Project, e agora?

Posted on setembro 18, 2012. Filed under: Artigos, Dicas de Project, gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, ms project, PMBoK, PMI, Project, projetos, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Sim, os softwares produzidos pela Microsoft geralmente possuem uma semelhança que beneficiam seus usuários, mas sempre existem algumas especificidades que emperram, com o Microsoft Project não é diferente.

Por vezes ouvi esta frase: Fábio, instalei o Project, e agora? Por onde começo?

Quando vejo, o indivíduo está preenchendo linha a linha do projeto, ou seja, colocando a atividade, duração, data de inicio, data fim, predecessora (quando coloca) e o nome do recurso, quando eu digo que não é assim, vejo aquela cara de indignação: Como assim?

Ai eu começo… vamos lá, é jogo rápido…

Antes de tudo você deve cadastrar todos os feriados, emendas e qualquer outra data que não será dia útil no calendário do projeto, segue uma dica de link para o site da Microsoft onde tem uma explicação bacana a respeito disso: Visão Geral: Usando Calendário no Project
Depois, em “Informações do Projeto” na guia “Projetos” do MS Project, você informa a “data de inicio” OU a “data de término” do seu projeto, sim, uma ou outra… isso faz diferença! Se o projeto tem data para começar, o MS Project indicará quando terminará! Mas, se o seu projeto tem data para acabar, o MS Project indicará quando ele deve começar! Fique atento a isso.

Você pode se perguntar, mas que tipo de projeto tem data para acabar… Festa de Final de Ano, Aniversários, Eventos, Shows e etc, organizar um evento é um projeto, caso queira colocar no MS Project, indique em qual data este evento ocorrerá, ou seja, qual a data fim do projeto que ele lhe indicará quando você deverá começar… mas não antes de você concluir os passos a seguir…

  1. Você deve digitar todas as atividades – procure estrutura-las pensando na execução, ou seja, em uma linha do tempo. Mas não tem problema caso encontre alguma atividade que conflita com outra, isso é normal;
  2. Depois que estiver digitado todas as atividades, volte e insira a duração em cada uma – A duração é o tempo que será investido para a realização da atividade;
  3. Em seguida, volte e indique as pessoas que irão realizar cada uma das atividades na coluna de recursos – caso tenha mais de uma pessoa por atividade, use ponto-e-vírgula para separá-las;
  4. Agora, aponte quais são as predecessoras das atividades de forma linear. Isso mesmo! (Com a experiência este passo torna-se desnecessário) – Mas porque de forma linear? Essa ideia é para facilitar o próximo passo. Neste ponto, você colocará todas as atividades de maneira sequenciada, ou seja, uma seguida da outra;
  5. Estruture as atividades de maneira que identifique paralelismos – Reveja as predecessoras de todas as atividades com o intuito de criar paralelismos entre as atividades, com isso, você terá um cronograma mais enxuto;
    Está pronto o seu cronograma… tudo bem, não é tão simples assim, existem algumas coisas que você deve ter atenção, abaixo algumas dicas, mas veja, não é um bicho de 7 cabeças!

Dicas:

Evite alterar as datas de inicio ou fim de uma atividade, fazendo isso você criará uma restrição em seu projeto, leia mais a respeito;

Todas as atividades, obrigatoriamente, devem possuir predecessoras, salvo a primeira atividade. Com isso, complemento essa dica com a criação da primeira atividade de seu cronograma sendo uma atividade do tipo “marco” (duração = 0) chamada de “Iniciar o projeto” e a última atividade, sendo também um “marco” chamada “finalizar o projeto”, com isso, a primeira atividade do seu cronograma será “Iniciar o projeto” e não terá predecessora.

Superalocado está o recurso com mais atividades do que o que pode realizar, o MS Project 2010 apresenta um bonequinho vermelho na linha da atividade onde o recurso está superalocado, mas em todas as versões existe um relatório que provê esta informação, leia mais;

Espero que tenha ajudado.

Fábio Gomes

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Quando um Gerente de Projetos “erra a mão”?

Posted on setembro 11, 2012. Filed under: Artigos, gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, PMBoK, PMI, projetos, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Gerente de Projetos é o nome dado àquele cara que deve trabalhar para que um determinado projeto seja realizado com sucesso, ou seja, dentro do prazo, de acordo com o escopo definido, atendendo a um orçamento e principalmente, dentro da qualidade esperada, esta não é uma definição oficial, mas é assim… o principal ponto é que o Gerente de Projetos possui equipe e partes interessadas (positiva ou negativamente).

No que diz respeito a equipe, um Gerente de Projetos pode “errar a mão” em diversas situações, listei algumas que vejo e passo com certa frequência:

Errar na comunicação ou mesmo no planejamento das atividades e forçar sua equipe a trabalhar até tarde para entregar o que ele prometeu. Apesar de ser o Gerente responsável pelo projeto, não significa que o planejamento não possa ser compartilhado, principalmente porque, na maioria das vezes, não será ele que realizará as atividades listadas no cronograma do projeto. Fazer com que a equipe participe do planejamento evita erros e faz com que tenham tanto comprometimento com as atividades quanto você, Gerente de Projetos, terá com o todo;

Não comunicar de forma assertiva. É um tanto subjetivo, mas de qualquer forma, se pensarmos que a comunicação dever ser 90% do trabalho do Gerente de Projetos, estamos tratando de uma competência que é e deve ser trabalhada constantemente, ou seja, em algum momento, depois de tanta comunicação, a informação deve chegar ao receptor de maneira clara;

Não realizar reuniões de alinhamento a respeito do projeto. É imprescindível reunir toda a equipe de tempos em tempos e repassar o status do projeto, replanejar se for preciso, rever as atividades e seus responsáveis, predecessoras, analisar os riscos e o plano de comunicação do projeto, mais uma vez, envolver a equipe do projeto neste tipo de atividade faz com que todos se sintam parte daquilo, trazendo comprometimento e revendo as responsabilidades;

Não assumir para terceiros que a culpa por qualquer falha de um membro da sua equipe é falha sua também. É fácil apontar o culpado e puni-lo, mas o responsável direto pelo projeto é o Gerente de Projetos, logo, o erro de um membro da sua equipe é erro seu sim. O monitoramento e controle das atividades do projeto deve ser constante, além da revisão dos riscos do projeto e do plano de comunicação, todos esses itens são ferramentas que ajudam a mitigar as falhas. É importante lembrar que expor um membro de sua equipe por ter cometido um erro, pode caracterizar assédio moral, com penas previstas em leis, desta forma, cuidado com os métodos utilizados em situações como estas;

Certamente existem vários outros casos em que um Gerente de Projetos pode “errar a mão”, mas o mais importante é que existem formas de evitar que isso ocorra, exercitar essas formas deve ser um trabalho diário.

Você já presenciou alguma situação onde o Gerente de Projetos “errou a mão” com sua equipe? Compartilhe…

Abraço.

Fábio Gomes

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Premissas x Riscos x Restrições

Posted on dezembro 27, 2010. Filed under: Artigos, gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, PMBoK, PMI, projetos, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Por vezes me pego pensando na definição de Premissas, Riscos e Restrições, pensei então em criar um exemplo simples para que eu possa me lembrar de forma rápida na definição de cada um…. fiz isso:

Premissas
Toda premissa gera um risco

É um fator que você considera como verdade sem necessariamente ter condições de assegurar que aquilo poderá acontecer. P.ex.:

  • Amanhã não vai chover!

Quando você adquire um bem por meio de financiado assume a seguinte premissa:

  • Terei condições de pagar!

Riscos
Partindo do principio que toda premissa gera um risco, é preciso ficar atento as premissas geradas e investir muito tempo elencando premissas ao seu projeto, ao final, a lista dos principais riscos de seu projeto estará praticamente pronta.

Continuando com o exemplo anterior:

  • Se amanhã chover todos os equipamentos serão danificados.

Ao adquirir um bem por meio de financiamento alguns riscos serão assumidos, dentre eles:

  • Se eu ficar desempregado não terei condições de pagar o financiamento.

Restrições
As restrições determinam limites às suas ações e entregas relacionadas ao projeto.
Os itens das restrições devem estar sob o seu controle e sua documentação ocorre para proteger o gerente do projeto dos possíveis riscos atrelados, desta forma, pode-se concluir que uma restrição pode ser criada como proteção a um risco.

Seguindo a linha dos exemplos anteriores:

Criei uma restrição, um limite, para proteger os equipamentos do projeto da possibilidade de chuva, fechando o ciclo Premissas x Riscos x Restrições.

  • O local a ser utilizado para os equipamentos deverá ter cobertura de proteção contra a chuva.

Evitando que eu não tenha condições de cumprir com o compromisso do financiamento do bem que adquiri.

  • Pagarei à vista

Espero que seja útil!

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Dicas para o PMP

Posted on abril 12, 2009. Filed under: Artigos, gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, PMI, Project, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , |

Estou estudando para o exame PMP do PMI e tenho encontrado muitos sites e simulados bacanas, postarei alguns aqui, pode ser ajude outras pessoas:

http://pmp.elumar.net/

http://www.pmisp.org.br

http://www.mundopm.com.br

http://www.prince2.com

http://www.mindjet.com

http://www.rmcproject.com

http://www.tenstep.com.br

http://www.p2msp.com

http://www.dgx.com.br

http://www.internews.jor.br/

http://www.welcom.com

http://www.pmtech.com.br

http://www.pmibookstore.org

http://www.gantthead.com

http://www.techrepublic.com

http://www.4pm.com

http://www.yancy.org 

http://www.pmboulevard.com 

http://www.pmprepare.com/choose.asp 

http://www.pmstudy.com/chaptertestsindex.asp

http://www.mscholar.com

http://www.esi-intl.com/ 

http://www.thespiderteam.com/imedia/

http://allpm.com/

http://www.abpmp.org/

http://www.epmbrasil.com.br

Boa Sorte!

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Grupo de Usuários de Microsoft Office Project agora no Brasil!

Posted on janeiro 30, 2009. Filed under: Artigos, Dicas de Project, gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, ms project, Project, projetos, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Fonte: http://blogs.technet.com/lpalma/archive/2008/06/19/grupo-de-usu-rios-de-microsoft-office-project-agora-no-brasil.aspx

Acaba de ser fundado o Capítulo MPUG Brazil (Microsoft Project User Group), sob a liderança de Marconi Fábio Vieira.

Se você é usuário de MS Project / EPM, ou se pertence à comunidade brasileira de Gestão de Projetos, vai apreciar a proposta do MPUG de realizar eventos locais, regionais e nacionais, que gerarão oportunidades para aprender e trocar experiências.

Segue uma descrição do MPUG Brazil, pelo próprio Marconi:

“O MPUG Brazil é o Capítulo brasileiro representante de uma associação mundial (MPA) líder na indústria composta de profissionais que utilizam o Microsoft Office Project e EPM em seus negócios e em suas carreiras.
Os membros se associam ao MPUG para aumentar sua experiência em Project e EPM através de uma organizada rede de recursos e conhecimento gerenciado.
Ao se associar como membro, você receberá todos os privilégios e um pacote de benefícios divididos nas seguintes áreas:

  • Members-only Knowledge Library – Um portal gerenciado contendo informações preciosas e recursos da indústria.
  • The Project Network – Os membros recebem uma assinatura trimestral da newsletter do MPUG com artigos da Microsoft, estudos de casos, dicas e mais.
  • MPUG Ezine for Microsoft® Office Project – Member’s Edition — newsletter eletrônica do MPUG enviada mensalmente via e-mail para os membros. Ela contém as últimas dicas do Microsoft Project, eventos e notícias.
  • Reuniões dos Capítulos – Membros podem participar de reuniões dos capítulos no mundo sem custo. Recebem informações mais atualizadas sobre o Microsoft Project, obtem respostas a questões técnicas e participa da comunidade do Microsoft Project community.
  • Event Invitations – Os membros recebem convites especiais da Microsoft e de outras indústrias. Os convites são incluídos no Microsoft’s Annual Project Technical Briefing no Campus da Microsoft em Redmond.
  • Members Forum – os membros podem postar e visualizar questões relacionadas ao Microsoft Project.
  • Blog – opiniões pessoais e web links de experts em Project.
  • Job Board – Os membros podem procurar e postar ofertas de emprego através de recursos online.
  • PMI PDUs – MPUG é um PMI Registered Education Provider (R.E.P.). Adquira créditos PDUs através de várias atividades do MPUG.
  • Leadership Opportunities – Desenvolva suas habilidades através do MPUG. Publique artigos, apresente uma reunião, seja um palestrante dos eventos do MPUG.
    Últimas Informações sobre o Produto / Recursos
  • Members-only Offers – Oportunidades de participar em beta teste, web casts and pesquisas de opinião sobre o produto. Inclui o recebimento de trial software (sujeito a disponibilidade).
  • Recursos / Links – Uma seção dedicada no site da MPA que contém recursos de Microsoft Project e de Gestão de Projetos.
  • Bookstore – Uma loja online com bibliografia relacionada ao Microsoft Project e Gestão de Projetos e software.
  • Branded Merchandise – Em breve. Aquisição de uma variedade de merchandise do MPUG através da loja online.

Para maiores informações sobre a associação ao MPUG Brazil, acesse:

http://www.mpug.com

Seja bem-vindo!

Cordialmente,
Marconi Fábio Vieira, PMP
MPUG Brazil Chapter Leader”

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Os 7 passos do gerenciamento de projetos

Posted on julho 23, 2008. Filed under: gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, Project, projetos, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Navegando no site do MSDN da Microsoft, encontrei uma matéria sensacional intitulada “Os 7 passos do gerenciamento de projetos”, apesar de parecer um pouco extensa é de leitura muito agradável e didática, deixando claro que gerenciar projetos é questão de planejar e acompanhar a execução, além de esclarecer questões básicas o autor foi muito feliz ao elencar de forma linear os passos para se alcançar o sucesso no gerenciamento de projetos.

*Autor: Fernando C. Barbi

Os 7 passos do gerenciamento de projetos
Link:  http://www.microsoft.com/brasil/msdn/Tecnologias/Carreira/GerencProjetos.mspx

Estes são os tópicos abordados no texto:
1. Escolha e adote uma metodologia
2. Comunique-se: não é só o peixe que morre pela boca!
3. Defina o escopo do projeto e detalhe as atividades
4. Conheça os envolvidos e monte seu time
5. Desenvolva o cronograma junto com quem põe a mão na massa
6. Monitore os riscos e seja pró-ativo
7. Formalize o início e o encerramento do projeto

Sobre o Autor: (*) Fernando C. Barbi (fernando@hexxa.com.br)
Fernando é Gerente de Projetos especializado em TI com 18 anos de experiência na área e colaborador da ADVANCE Marketing – empresa de treinamento consultoria em gestão, marketing e vendas (www.advancemarketing.com.br)

Boa leitura!

Fábio Gomes

Ler Post Completo | Make a Comment ( 2 so far )

Comparação entre versões do Microsoft Office Project Standard

Posted on julho 21, 2008. Filed under: Artigos, Dicas de Project, Project, projetos, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Muito se fala a respeito de recursos incluídos/excluídos do Project, já presenciei muitas discussões e inverdades a respeito deste tema. Recentemente, passeando pelo site do Project na Microsoft, encontrei uma matéria que pode ajudar a sanar algumas dúvidas a respeito desta questão:

http://office.microsoft.com/pt-br/project/FX101759351046.aspx

Neste link você encontrará a descrição de recursos do Project nas versões 98, 2000, 2003 e 2007 dentro dos seguintes temas:

  • Configurar projetos rapidamente;
  • Apresentar dados de projeto no formato adequado e imprimir relatórios personalizados;
  • Acompanhar facilmente interdependências entre tarefas e recursos;
  • Acessar rapidamente as informações necessárias, além de controlar e analisar projetos de forma eficiente;

O interessante é que a partir da legenda, é possível identificar se o recurso existia e foi apenas incluído, se foi aprimorado ou se é novo na última versão.

Fábio Gomes

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Portfólio de projetos

Posted on junho 30, 2008. Filed under: Artigos, gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, Project, projetos, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

“Um portfólio é um conjunto de projetos ou programas e outros trabalhos agrupados para facilitar o gerenciamento eficaz desse trabalho a fim de atender aos objetivos de negócios estratégicos.”

(PMI, 2004, p.16). 
 

 

“Um programa é um grupo de projetos relacionados gerenciados de modo coordenado para a obtenção de benefícios e controle que não estariam disponíveis se eles fossem gerenciados individualmente.”

(PMI, 2004, p.16). 
 

 

Uma forma fácil de representar um portfólio de projetos é montando uma estrutura hierárquica, conforme a seguir:

                                          Portfólio
                                               |
                ———————————————————–
                |                              |                            |
          Portfólios
            Projetos          Programas
                |                                                           |
      ————————-                                 ————————
      |                       |                                 |                       |
   Projetos     Programas              Programas       Projetos
                               |
                  ————————-
                  |                       |
           Projetos         Projetos

Perceba que:
– Um Portfólio pode ser composto por um ou vários Portfólios; um ou vários Programas; podendo também, ter somado a sua composição um ou vários Projetos; além de outros trabalhos que podem fazer parte da estratégia da empresa – não sendo considerado necessariamente um projeto;
– Um Programa, por sua vez, pode ser composto por um ou vários Programas e Projetos;
– E para saber sobre Projetos, leia: Reconhecendo um Projeto;

Por ser estratégico, é importante que este portfólio fique sob a responsabilidade do PMO – leia: Qual a finalidade de um PMO?.

Sob a gestão do PMO, este fará o monitoramento e controle contínuo da priorização destes projetos, fazendo com que o portfólio atinja os objetivos estratégicos da empresa.

O agrupamento de projetos, de acordo com esta proposta, vem sendo mundialmente apontada como positiva. Hoje, grandes empresas brasileiras, como Petrobras, Natura e TV Cultura, gerenciam seus projetos desta forma.

Fábio Gomes

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Qual a finalidade de um PMO?

Posted on junho 6, 2008. Filed under: Artigos, gerenciamento, Gerenciamento de Projetos, Project, projetos, Treinamentos | Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , |

Nos dias atuais essa sigla tem sido destaque nas empresas, no entanto, algumas acabaram por criar um segundo significado para ela.

PMO significa Project Management Office, ou seja, Escritório de Gerenciamento de Projetos. Este escritório é algo físico dentro de uma empresa, algo como um departamento, responsável por auxiliar os Gerentes de Projetos e as partes interessadas (stakeholders) nos projetos que estão em andamento.

As seguintes atribuições são esperadas de um Escritório de Gerenciamento de Projetos:

  • Manter a alta gerencia informada sobre o status de todos os projetos da empresa;
  • Coordenar o desenvolvimento de todos os projetos com o intuito de atingir os objetivos gerais da empresa;
  • Auxiliar o Gerente de Projeto na tomada de decisão, preocupando-se principalmente no planejamento, na prioridade daquele projeto para a empresa e, por fim, no seu processo de execução;
  • Zelar pela padronização de informações que devem ser reportadas à todas as partes interessadas do projeto;
  • Monitorar prazos, orçamentos e principalmente o progresso dos projetos;
  • Manter a metodologia de gerenciamento de projetos da empresa, padrões de qualidade, auxilia na distribuição de recursos, podendo inclusive gerar treinamentos e capacitação em gerenciamento de projetos.
  • Analisar dados e preparar informações para gerar um documento de lições aprendidas, são também atribuições do PMO, não sobrecarregando com isso o Gerente do Projeto;
  • Categorizar, priorizar e realinhar os projetos são também responsabilidade do PMO;
  • Criar uma forma de recompensar de forma individual e em equipes aqueles que realizarem um projeto com sucesso;
  • Realizar auditorias positivas – de forma parceira com o Gerente de Projetos – destacando pontos fortes e fracos do projeto em questão;
  • Criar critérios e pesos para auxiliar na priorização dos projetos;

Este escritório é composto por profissionais altamente capacitados em gerenciamento de projetos e conhecedores da cultura da empresa. Nesta estrutura, existe um profissional responsável pelo escritório que muitas vezes é reconhecido como PMO, mas tendo por sua vez, o significado de Project Manager Office, ou seja, Gerente do Escritório de Projetos, sendo este, o segundo significado citado no inicio deste texto.

Leia também: Quando um PMO “erra a mão”?

Fábio Gomes

Ler Post Completo | Make a Comment ( 7 so far )

« Entradas Anteriores

    Sobre

    Informações relacionadas ao Microsoft Office Project (Standard, Professional e Server) e Gerenciamento de Projetos com suas ferramentas.

    RSS

    Subscribe Via RSS

    • Subscribe with Bloglines
    • Add your feed to Newsburst from CNET News.com
    • Subscribe in Google Reader
    • Add to My Yahoo!
    • Subscribe in NewsGator Online
    • The latest comments to all posts in RSS

    Meta

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...